quinta-feira, 26 de abril de 2012

ECOS DE UVARANAS

* Tal foi o silêncio do hipódromo pontagrossense, nesses últimos anos, que muita gente temeu pelo seu desaparecimento como tantos outros.

* Temor que se transformou em encanto sábado último com a abertura dos portões de Uvaranas, deixando a maioria de boca aberta: um show.
 * Tal foi o silêncio do hipódromo pontagrossense, nesses últimos anos, que muita gente temeu pelo seu desaparecimento como tantos outros.

* Temor que se transformou em encanto sábado último com a abertura dos portões de Uvaranas, deixando a maioria de boca aberta: um show.
 * “Querer é poder!” – diz, há séculos, o refrão popular, isto é, a bandeira, sem contraditórios, daqueles que não fogem aos desafios.

* E um enorme desafio, a volta do turfe pontagrossense, foi vencido independente de algumas vozes pessimistas.
 * Uvaranas, o hipódromo, recebeu sábado último um público enorme, festivo, colorido e barulhento como, se ali, se disputasse o Grande Prêmio Paraná.

* Calculem, então, quando setembro chegar na festa de Sant’ana como será o tamanho do GP Cidade de Ponta Grossa?

* Mas só mesmo turfistas de escol poderiam, realmente, levar adiante essa
 ousada e instigante vontade de reerguer Uvaranas.

* E que vontade! Que esplendor de cenário, incluindo a pista interna de grama, de dar inveja ao majestoso Tarumã que um dia, talvez, seja reerguido também...

* Citar nomes dessa esplendida iniciativa de recuperação do turfe pontagrossense seria temeroso por eventuais omissões.

* Que esses heróis sejam encabeçados, então, pelo presidente da entidade: Roberto Cunha Nascimento.

* Destaque-se, também, o prestigiamento de nomes de peso do Tarumã liderados pelo campeoníssimo criador Jael Barros, presidente da ACPCCP.


por .Luiz Renato Ribas
Rita Turfe

Nenhum comentário:

Postar um comentário