terça-feira, 4 de junho de 2013

HIPÓDROMO DO PASSO D'AREIA EM CRISE

Hoje, nosso Jockey Club está em péssimas condições, melhor falando, nosso prado está ACABADO. Sem corridas desde o dia 17 de Fevereiro, a situação é a pior impossível. E para piorar, denúncias foram feitas o que fez com que a carta patente fosse cassada, impedindo a realização de corridas desde o mês de Fevereiro.
Desde a caçasão da carta, nosso prado esta largado de tal maneira que só quem gosta do Clube vê no que tudo resultou. Muitas projeções são feitas sobre o que será feito de nosso Jockey, mas ninguém sabe dizer o quando irá se decidir o caso. O parque que seria construído na área do Jockey, está com as obras paradas. Hoje, há boatos de que o parque não será finalizado, pelo menos por enquanto.
Reuniões com o prefeito da cidade foram feitas mais de uma vez, mas em nenhuma delas, tivemos a confiança de que teríamos o apoio do prefeito. Embora alguns acreditem no prefeito, eu sou o contrário. É uma pena, mas esta pessoa está preocupada com outros assuntos, e assuntos que podem tirá-lo do cargo. O mesmo cada vez que tem reuniões, pede mais 15 dias para avaliar o caso, e lá se passam 15, 30, 60 dias e nada de respostas. Ai fica complicado senhor prefeito...
Mas também não podemos culpar só apenas o prefeito, sobre o que esta acontecendo. Ai eu me pergunto: Onde estão as pessoas ligadas ao Turfe de Santa Maria? Cadê os “grandões” que sempre estariam do lado do clube? E aqueles que diziam: _ Nunca vamos deixar o prado parar! Eu poderia muito bem citar o nome dos cidadões aqui neste espaço, mas isto não ajudaria em nada, já que estas pessoas são tão acovardadas!!!
Volto a falar, onde estão as pessoas que jamais deixariam o prado parar. Pra que ter corridas em Santa Maria, vamos pro Cristal, pra Maroñas ou outro Hipódromo... É bem fácil né. Muitos fizeram estas mudanças e hoje nem se importam com nosso Jockey. Desde já, quero dizer que não tenho nada contra estes Hipódromos, espero que entendam minha indignação, pois, minha irritação é com as pessoas que ao invés de dar apoio as suas “raízes”, preferem investir em lugares distantes.
Proprietários e Diretoria, não pensaram na situação em que iriam ficar os treinadores, jóqueis, etc. Pessoas estas, que dependem do Jockey para o seu próprio sustento.
Sobre a carta patente, já foram informadas as medidas que devem ser tomadas para a recuperação da mesma. O envio de documentos ao Ministério da agricultura já iniciaram o pedido de liberação. Analisando os requisitos, precisamos de uma grande reformulação em nosso Jockey, desde mudanças na Vila Hípica até reformas na pista, para assim voltarmos a ter corridas. A reforma depende apenas de um dinheiro a ser liberado pela prefeitura, dinheiro este que pertence à entidade.



fonte:joqueism.blogspot

Um comentário: